Os Sete Pecados Capitais de um Líder e como revertê-los com ganhos positivos a favor da EQUIPE


Os Sete Pecados Capitais de um Líder e como revertê-los com ganhos positivos a favor da EQUIPE.

Há pelo menos 15 anos eu e minha equipe estamos trabalhando na formação de líderes e equipes de alto desempenho, e pude assistir a muitos e muitos exemplos de atitudes prósperas e hábitos e vícios ruins e negativos em nossos treinamentos.

Juntos a diversas entidades como: Mc Donald’s, Laboratório Sanofi- Aventis, Laboratório Medley, Poly Processing Corporation, Grupo Algar, Grupo Votorantin, WEG Motores, Xerox do Brasil, ADVB (Associação dos Dirigentes de Vendas do Brasil), Sociedade Brasileira de Ciência Neurolinguística, APARH (Associação Paulista de Administração de Recursos Humanos), ABRH (Associação Brasileira de Recursos Humanos), FGV, FIA e FEA/USP, FACISC, etc. E, também em parceria com a Alshop (Associação dos Lojistas de Shopping do Brasil), através do Programa TreinaShop onde ministrei treinamentos e prestei consultoria em todos os estados brasileiros implantando o Programa Aeroshop Excelência nos principais aeroportos Brasileiros e em muitos países Latino Americanos, tendo a oportunidade de conhecer e aprender com as melhores lideranças e vivenciar casos de sucesso tanto na industria, varejo, como também na área de serviços . Aprendemos e compartilhamos uns com os outros como trabalhar em equipe, comunicação eficaz, liderança, relações humanas, apresentações estratégicas de alto impacto, vendas, administração de tempo e planejamento estratégico. Foi quando percebemos o quanto é importante saber vender idéias e praticarmos liderança de forma constante.

Desde então o enfoque da nossa empresa tem sido desenvolver programas de vendas, liderança, marketing e recursos humanos como prioridades.

Depois passei a refletir o quanto seria importante para a vida pessoal e profissional das pessoas todos esses temas, incluindo jogos corporativos e percebi na Andragogia (arte e a ciência de orientar o adulto a aprender de forma mais eficaz e para uso imediato os conceitos aprendidos de ordem pessoal, cultural, profissional, social, etc.) um elo muito grande nessa relação.

Passei a pesquisá-la e aplicá-la como essência, na filosofia da empresa. Afinal, pode-se dizer que não é apenas o professor que ensina, mas sim o ambiente favorável que ele tem e a capacidade de criar. A didática de hoje vem da capacidade de passar as emoções e sonhos para o cérebro, e do cérebro para as palavras e

junto com as outras formas de comunicação (linguagem corporal, tom de voz, vestimenta, postura, etc.), de modo que a informação seja transmitida claramente e que os outros a entendam e possam usá-la de forma produtiva. Sabemos que não estamos mais na era da informação e sim na era do como comunicar e compartilhar a informação.

Depois de alguns dias, confabulando comigo mesmo e conversando com a minha equipe, percebi que na realidade eu sempre me dediquei ao estudo da Liderança, só que mais com observação e análise do que com a efetiva aplicação destes

conhecimentos em treinamento e capacitação de líderes. Liderar nada mais é do que trabalhar em equipe, comunicar, administrar o tempo (o seu e dos outros) e ter a consciência de que todas as atitudes, as decisões do líder têm que estar coerentes com a missão da empresa, sua visão, seus objetivos, suas metas, seus

valores e seus fatores-chave de sucesso (estes últimos, puro Planejamento Estratégico). Então eu sempre pratiquei e ensinei as técnicas básicas de Liderança!

Apenas não criei a oportunidade de reunir tudo em um curso específico. Mas me sinto bem assim, pois além de ensinar,aprender e treinar, tenho uma paixão muito grande pelo estudo e análise dos aspectos relacionados ao comportamento humano.

Durante muitos anos observo comportamentos de líderes de forma global e histórica, onde alguns são bons e outros ruins.

Alguns que surpreenderam e outros que decepcionaram ou desesperaram. Alguns compreensíveis e outros incompreensíveis.

E neste mar de informações, de técnicas, de conhecimentos que um líder tem que ter, nem tudo sai perfeito. E aí vem o perigo: profissionais insatisfeitos não compreendendo o comportamento do líder e da empresa, problemas na comunicação e no trabalho em equipe resultando em dificuldades em se atingir as metas organizacionais, e muitas vezes a perda de grandes talentos por problemas com os seus líderes.

Através dessas práticas, experiências e das observações e análises ao longo dos anos, desenvolvi uma teoria de competências básicas de um líder, uma espécie de cartilha da Liderança. Sete requisitos básicos para uma eficaz liderança, contrapostos a estas sete competências, observei que cada uma delas possui uma relação direta com um dos sete pecados capitais. Um líder que não consegue desenvolver e aplicar uma competência básica estará cometendo um pecado capital na Liderança, um comportamento mortal que dificultará a liderança

eficaz. Veja adiante algumas conclusões desta pesquisa e continue crescendo com prosperidade e liderança.

Quais são estes comportamentos mortais, seus sintomas e efeitos e suas possíveis razões? Quais são as técnicas e/ou conhecimentos que o líder não está sabendo aplicar e que, conseqüentemente, devem ser aprimorados por ele?

Conheça os comportamentos abaixo, se identifique, use e evolua diariamente.

 

Competência Básica: a Democratização do Conhecimento

Pecado Capital relacionado: a Luxúria.

A luxúria, a vontade de ter tudo para si, evidencia um líder que não democratiza a maior riqueza de uma empresa e de seus funcionários: o conhecimento.

§ Comportamento típico – O líder detentor do poder da informação.

§ Sintoma – O líder faz de tudo para deter o conhecimento e as informações da empresa e do mercado. É típico, por exemplo, no líder que recebe os informativos e não repassa para a equipe ou que faz assinaturas de revistas para o departamento, mas somente ele as lê. Normalmente este tipo de líder não apura e não tem capacidade e competência técnica preocupando-se somente em fazer que outros membros não tenham acesso ao conhecimento o que, na sua cabeça, colocaria em risco a sua posição.

§ Efeito – A equipe nota rapidamente esse comportamento detentor do líder, o que faz com que ele perca rapidamente a confiança da equipe. Nos fracassos, a equipe tende a culpar o líder por não fornecer as informações e conhecimentos

importantes e necessários.

§ Possíveis razões do comportamento – Medo de perder o “poder” e o “controle” da situação. Medo de ver algum membro de sua equipe com capacidade e competência maior do que a sua.

§ Antídotos (técnicas a aprimorar) – Gestão do Conhecimento.

Técnicas de trabalho em equipe, brainstorming, jogos lúdicos de integração e trocas de informação em um dia da semana ou no final do expediente.

 

 

Competência Básica: a Confiança

Pecado Capital relacionado: a Gula.

Um dos maiores pecados é a gula pelo poder da decisão, evidenciando um líder centralizador, que não confia ou que não quer confiar em sua equipe.

§ Comportamento típico – O líder detentor do poder da decisão.

§ Sintoma – Todas as decisões têm que partir do líder. Ele precisa estar a par de todas as informações que saem do setor.

(Ele precisa ter as cópias de todos os e-mails.) Os documentos banais têm de ter sua assinatura ou visto.

§ Efeitos – A equipe passa a não decidir e fazer questão de não decidir nada. Todos os trabalhos são incompletos, pois o líder ainda dará a opinião final. Então, é inútil concluí-los.

§ Possíveis razões do comportamento – Insegurança e desprezo pela capacidade alheia.

§ Antídotos (técnicas a aprimorar) – Liderança situacional, administração do tempo, coaching e trabalho em equipe.

 

Competência Básica: a Comunicação.

Pecado Capital relacionado: a Avareza.

Um líder “avaro” em relação a  comunicação torna seu trabalho pouco orientativo, sem detalhes importantes, sem assertividade e sem ordenação lógica.

§ Comportamento típico – O Líder introvertido.

§ Sintoma – O líder não consegue comunicar-se com a equipe.

Tem dificuldades de se expressar e organizar a exposição das idéias. Em situações de conflito ele tende a se calar e perder o controle da situação.

§ Efeitos – A equipe não compreende claramente as idéias e instruções, provocando deturpações e conflitos nas tarefas do dia-a-dia e entre os membros. A equipe tende a perder a confiança nas decisões e atitudes do líder.

§ Possíveis razões do comportamento – Medo de se expressar em público. Falta de domínio em conflitos e medo do possível julgamento por pessoas que são mais relacionais que ele e possivelmente mais formadoras de opinião.

§ Antídotos (técnicas a aprimorar) – Comunicação eficaz, domínio do falar em público, programas de apresentação de alto impacto na comunicação, programação neurolinguística (PNL), jogos lúdicos e empíricos entre outras.

 

Competência Básica: a Utilização de Metodologias

Pecado Capital relacionado: a Preguiça.

A preguiça de planejar, de ordenar as idéias, de se preparar e pensar no futuro evidencia um líder que não utiliza metodologias no trabalho.

§ Comportamento típico – O líder confuso.

§ Sintoma – O líder muda constantemente as decisões e os planos para o departamento ou para a equipe. O líder não consegue precisar quais as missões, objetivos e metas do departamento e dos membros da equipe.

§ Efeitos – A equipe passa a trabalhar “sem confiança” e em “marcha-lenta”, pois sabe que aquele pedido que o líder solicitou irá mudar em breve. A equipe não consegue relacionar os planos, objetivos e projetos do departamento com o planejamento estratégico e objetivos organizacionais.

§ Possíveis razões do comportamento – Falta de conhecimento da metodologia de planejamento estratégico e administração de projetos. Má administração do tempo, pois as prioridades mal definidas provocam mudanças constantes nos planos. Pouca delegação para possíveis facilitadores, o que faria seu trabalho

render mais e por conseqüência ser mais eficaz.

§ Antídotos (técnicas a aprimorar) – Planejamento estratégico,

administração de projetos, administração do tempo.

 

Competência Básica: o Reconhecimento

Pecado Capital relacionado: a Cobiça.

A cobiça pelo seu destaque dentro da empresa faz que o líder despreze as idéias e decisões da equipe não reconhecendo a capacidade desta.

§ Comportamento típico – O líder repartidor de derrotas ou carinhosamente conhecido como anestesista (em vez de dar entusiasmo à equipe, divide os seus erros e fracassos e mata a auto-estima de todos, fazendo assim que parem de produzir).

§ Sintoma – O líder toma as decisões, muitas vezes sozinho, e na hora de reconhecer o fracasso diz que a decisão foi em equipe.

No sucesso ele diz que a “sua” idéia foi muito boa. Típico de líderes que, no momento de decidir com a equipe, utilizam métodos como “Temos a opção X e a opção Y. Eu prefiro a X.

Alguém tem alguma coisa que desabone a opção X?”. No momento de reconhecer a má escolha ele diz que a decisão foi em equipe, já que ninguém falou nada contra a opção X, mesmo que a equipe tenha recomendado a opção Y. Quer ter sempre o destaque nas boas idéias e nos grandes projetos.

§ Efeitos – A equipe passa a não participar de decisões, sabendo que são “votos vencidos”. As chacotas tendem a crescer em relação a este comportamento e a liderança cai no ridículo. A equipe passa a ter uma postura defensiva, preocupando-se não com as decisões, mas em não absorver culpas.

§ Possíveis razões do comportamento – Necessidade de autoafirmação.

Não aceitação da inteligência alheia.

§ Antídotos (técnicas a aprimorar) – Técnicas de negociação, coaching e trabalho em equipe.

 

Competência Básica: o Trabalho em Equipe

Pecado Capital relacionado: a Inveja.

A inveja é um dos maiores entraves na vida de um profissional. Um líder invejoso não consegue perceber o espírito de um trabalho em equipe que leva todos aos objetivos comuns.

§ Comportamento típico – O líder plagiador de idéias.

§ Sintoma – O líder escuta a idéia de um membro da equipe, faz de conta que não escutou ou a subestima. Depois surge com a “sua” grande idéia que nada mais é do que a idéia do outro maquiada. Em estágios mais graves este tipo de líder é capaz

de, na “cara-de-pau”, escutar a idéia e lançá-la como sua apenas alguns minutos depois.

§ Efeitos – A equipe fica indignada com atitude tão baixa e passa a não desenvolver mais idéias, prejudicando o seu lado criativo e inovador. Causa grande desmotivação ao membro da equipe quando ele vê a sua idéia com o nome de outro autor. Quando isto se torna público e constante, o líder tende a cair no

ridículo perante toda a equipe.

 

§ Possíveis razões do comportamento – Falta de criatividade e espírito inovador.

Inveja. Medo de perder o “poder” das grandes idéias, conseqüentemente perdendo o destaque no departamento ou na empresa. Pode ser que tenha chego à liderança sem mérito (famoso QI – quem indica) e com o passar do tempo mata a equipe.

§ Antídotos (técnicas a aprimorar) – Desenvolvimento da criatividade e poder de inovação, trabalho em equipe.

Competência Básica: o Equilíbrio Emocional

Pecado Capital relacionado: a Ira.

A ira é o maior exemplo de sentimentos expostos pelos líderes sem equilíbrio emocional.

§ Comportamento típico – O líder apelativo. A síndrome de baixo-astral.

§ Sintoma – É aquele líder que apela para técnicas pouco usuais e pouco eficazes como mexer com o lado emocional. É do tipo que, quando você vai reclamar sobre o seu aumento salarial, ele diz que você é um ingrato e que você não imagina como foi difícil convencer a diretoria a lhe dar o último aumento. Ou quando ele não concorda com algo que você fez, ameaça o seu emprego, as vezes com frases sutis como “– O mercado de trabalho está difícil, não acha?” Ou ainda, quando você debate empolgado com ele sobre sua brilhante carreira, ele diz algo como “– Você tem ainda muito que aprender…”

§ Efeitos – A equipe tende a não discutir os problemas com o líder, pois sabe que ele irá utilizar algum artifício emocional para “escorregar” no assunto. Estes líderes aplicam o 171 (Código Penal), levam vantagem em tudo (Lei de Gerson), mentem para se beneficiar, prometem e não cumprem, ou seja, são desonestos e sem ética. A somatória destas atitudes burras que durante muito tempo fizeram parte do cotidiano das “equipes”, somente gerou desrespeito para com as verdadeiras

equipes profissionais.

§ Possíveis razões do comportamento – Dificuldades para argumentar fatos. Falta de transparência. Medo de falar a verdade ou simplesmente gosto em levar vantagem em tudo.

§ Antídotos (técnicas a aprimorar) – Comunicação eficaz, domínio de falar em público, programas de apresentação de alto impacto na comunicação, programação neurolingüística (PNL), jogos lúdicos e empíricos, técnicas de negociação,

técnicas de comunicação (feedback), inteligência emocional.

Tenham um fabuloso dia hoje e sempre…

POIS O MERCADO É DO TAMANHO DE SUA IMAGINAÇÃO

Paulo Silveira – Conferencista com mais de 1750 palestras em sua carreira, em 16 anos de profissão.Consultor, empreendedor e articulista com mais de 500 artigos editados. Autor de 19 livros, destacando-se os best-sellers: A Lógica da Venda, que atingiu 3,7 milhões de leitores, e o livro ATITUDE – Virtude dos Prósperos. Professor convidado da FGV/SP, FIA FEA/USP e UFRGS. Palestrante indicado pela FACISC, ADVB e FIESP nas áreas de vendas consultivas, vendas técnicas e comunicação com base em liderança.

Site: http://www.paulosilveira.com.br

8 Respostas para “Os Sete Pecados Capitais de um Líder e como revertê-los com ganhos positivos a favor da EQUIPE

  1. Fatástico Paulo, nos meus 20 anos de carreira profissional gerenciando empresas e equipes em diversos segmentos, pude constatar o que aqui você narra, inclusive eu mesmo cometi alguns desses erros em fases de aprendizado. Parabéns pelo artigo!

    • Olá Mauricio – Espero que esteja muito bem,

      – Agradeço imensamente as suas considerações e fico muito feliz em saber que proporciono através de meu trabalho ideias e melhor ainda, novas perspectivas de crescimento. O meu e-mail direto é: falecom@paulosilveira.com.br
      Meus fones: 47 – 3027-2386 ou 47 – 9108-8666 TIM
      Facebook: Palestrante Paulo Silveira
      Estou a disposição Mauricio e até breve.
      Um estimado abraço – Paulo.

  2. Olá Belarmino – Espero que esteja muito bem,

    – Agradeço imensamente as suas considerações e fico muito feliz em saber que proporciono através de meu trabalho ideias e melhor ainda, novas perspectivas de crescimento. O meu e-mail direto é: falecom@paulosilveira.com.br
    Meus fones: 47 – 3027-2386 ou 47 – 9108-8666 TIM
    Facebook: Palestrante Paulo Silveira
    Estou a disposição Belarmino e até breve.
    Um estimado abraço – Paulo.

  3. Fui feliz ao ligar a televisão e estava explicando sobre os 7 PECADOS CAPITAIS DE UM LÍDER. Foi muito gratificante para mim pois, veio melhorar o meu processo ensino aprendizado.

    • Olá Nerval – Espero que esteja muito bem,
      – Fico muitíssimo feliz em saber que o conteúdo do artigo o fez ficar ainda melhor. Desejo que tenha uma semana divertida, próspera e produtiva e precisando de mim, estou a disposição.

      – O meu e-mail direto é: falecom@paulosilveira.com.br
      Meus fones: 47 – 3027-2386 ou 47 – 9108-8666 TIM
      Facebook: Palestrante Paulo Silveira
      Estou a disposição Nerval e até breve.
      Um estimado abraço – Paulo.

  4. Pingback: Gestão De Vendas Os 21 Segredos Do Sucesso Download | Actual Percentil·

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s