Espiritualidade nas organizações


Espiritualidade nas organizações…

Sua saúde mental requer a atitude mental correta, perdão, gratidão e ausência de espírito de vingança, e é afetada pelos insumos com que você abastece a mente. O insumo que influencia o pensamento e a felicidade.

O psicólogo pesquisador Lewis Andrews, após dez anos estudando a ligação entre espiritualidade e saúde mental concluiu: “As pessoas que acreditam em Deus e adotam valores espirituais muito fortes são mais felizes, mais sadias e, na maioria dos casos, mais interessadas intelectualmente do que as pessoas que não o fazem, pois a saúde espiritual equipara-se à saúde mental e/ou emocional”.

Na hipótese de você não ser tão entusiástico como eu sobre o valor dos conselhos bíblicos, recomendo que se lembre do seguinte: de acordo com a Revista Fortune, 91% dos executivos-chefes das “500 Maiores” empresas dos EUA aprenderam, aparentemente, seus valores éticos e morais nas mesmas fontes – na Bíblia e na igreja. Pelo menos todos eles alegaram frequentar igrejas protestantes, católicas ou sinagogas. Menos de 7% disseram que não tinham religião.

Se Tom Peters, Philip Kotler, Peter Drucker, Fred Smith tivessem escrito um livro que impactasse a vida de 91% dos executivos-chefes das “500 Maiores” empresas da Revista Fortune, você sem a menor dúvida, correria para comprar seu exemplar, não correria?

 

Assim, a espiritualidade gera qualidades indispensáveis ao dia-a-dia das organizações…

 

Humildade: “Deus exalta ao humilde e humilha ao soberbo” Ezequiel, 22: 26

Um dos princípios cristãos é a humildade. A razão é simples: a humildade reduz o estresse. As pessoas humildes não acreditam que devam ter todas as respostas; consequentemente, não precisam fingir ter essas respostas, o que reduz a ansiedade. Quando a ansiedade diminui, a felicidade aumenta. A humildade certamente melhora os seus relacionamentos, afinal ninguém gosta de se relacionar com um sabe-tudo. Com isso, seu número de amigos irá aumentar e sua felicidade também.

 

Amar ao próximo: “Amarás o teu próximo como a ti mesmo” Mateus, 22: 29

Ajudar ao próximo por razões puramente altruístas, sem ganhar nada, a não ser o prazer de prestar um favor ou praticar uma boa ação.  As pessoas que só pensam em si desconhecem a alegria proporcionada pelo dar. Quem faz as coisas pelos outros sem visar nenhum ganho pessoal colhem grandes benefícios. Por exemplo, olhe o rosto dos voluntários que servem refeições aos sem-teto. Quem recebe tem um o sorriso de gratidão, mas o sorriso de ter feito a diferença na vida de alguém vale ouro.

 

Saber perdoar: “Senhor, quantas vezes devo perdoar o meu irmão que peca contra mim? Sete vezes? Não! Respondeu Deus. Você não deve perdoar sete vezes, mas setenta vezes sete”. Mateus, 11: 21-22

As pessoas que não têm fé quase sempre guardam mágoas, ressentimentos, rancor e amargura em relação aos outros e raramente, ou nunca, têm paz de espírito. A solução para essa situação é o perdão.  É um grande auxiliador para as pessoas espirituais, pois sempre estaremos nos relacionando com pessoas imperfeitas, assim como nós.

Prof. Menegatti é palestrante nas áreas de Vendas, Motivação, Liderança e Inovação. Suas palestras têm como foco direcionar pessoas a despertar ao máximo seu potencial profissional e pessoal. É autor de vários livros e DVDs, entre eles estão o livro “Talento – É fazer coisas comuns de forma extraordinária” e o DVD “Campeão de Vendas”.

Contatos: www.menegatti.srv.brpalestrante@menegatti.srv.br

Fone: (41) 3342.9562 / 9942.5150

Twitter: @profmenegatti

Facebook: profmenegatti

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s