10 marcas que mudam o mundo


A AdWeek  teve a ideia de eleger as 10 marcas que mudaram o mundo. As marcas escolhidas não se limitam a influenciar os hábitos de consumo, mas segundo a matéria até determinam quem elas são.

A variedade é boa, indo do fast-food que muda nossa barriguinha atè uma rede social que nos permite estar mais perto de um chinês e ao mesmo tempo bloquear aquela tia que avisa pra nossa mãe que estamos compartilhando “coisas suspeitas”.

Faltou marcas importantes que estão no nosso coração e nossa mente? Claro que faltou, mas vamos sorrir e conferir a lista:

10- Amazon

Segundo o site a Amazon está na lista porque assim como o nome vende de tudo, de A a Z. Tudo pode ser encontrado lá. De um remédio à uma cama-elástica que você precisa ter no quintal com a desculpa de que é pras crianças. A marca domina o e-commerce mundial. São em média 35 pedidos de compra por segundo com presença em 14 países. Esse ano o site parou por 49 minutos, as perdas foram de simplesmente US$ 6 milhões. É difícil encontrar algo que não possa ser vendido on-line, mas dominar esse meio não é pra qualquer um.

9- Facebook

Sabiam que um a cada 13 humanos possui um perfil no face? Isso dá 650 milhões de usuários ativos que mudaram seus hábitos sociais, ou seja, o modo como marcam encontros, fazem compras, se socializam, pensam, etc.

A criação de Marck Zuckerberg possui aproximadamente 15 milhões de empresas aproveitando a plataforma para promover seus produtos e serviços. Recentemente a empresa informou que há um milhão de anunciantes ativos.

A cada 20 minutos são compartilhados um milhão de links. Tio Mark sempre diz que a rede foi construída em primeiro lugar, para conectar pessoas. Nem é preciso dizer que ele conseguiu obter sucesso nisso.

Lembram dos 6 graus de separação entre pessoas? O Facebook reduziu isso para 4,7. Estamos mais próximos! Olha quanto amor uma rede social pode trazer. To mais perto dos chineses enquanto bloqueio os parentes e colegas chatos!

8 – Gap

A The Gap foi aberta nos anos 60 por um cara chamado Don Fisher que estava meio irritado com as lojas da época. Os jeans eram vendidos por SETE dólares.

E aí? Lá em Madureira e na 25 de Março também arranjo uns troços na faixa, Maria. Pois é, amigo. Mas a Gap  mudou a maneira do varejo se relacionar com o consumidor. A receita da empresa é de US$16,2 bilhões e a marca está presente em mais de 90 países. Já sabe o que fazer lá por fora se perder a mala no aeroporto e demorar uns dias pra acharem ela, né?

7 – HBO

O lema “Não é TV. É HBO.” É conhecido por mais de 144 milhões de assinantes mundo afora. O canal Home Box Office surgiu no ano de 72 e três anos depois fez uma aposta de campeão. Quando quando Muhammad Ali enfrentou Joe Frazier (a batalha foi chamada de “Thrilla in Manila”) durante 14 longos rounds a HBO entrou na lista de desejo de vários assinantes. 10 anos depois de seu surgimento, em 1982, o canal já possuía 9 milhões de assinantes. Em 1983 o número subiu para 13 milhões.

Desde então muita coisa aconteceu. Vídeo k-7 evoluiu para DVD e Blue-Ray, surgiu o pay-per-view e basicamente qualquer coisa pode ser vista na internet. Porém a HBO já poduziu e continua produzindo séries clássicas e adoradas pelo público como Sex and The City, The Sopranos e atualmente a aclamada Game of Thrones.

1477504_541246039298361_967358540_n

6 – McDonald’s

A empresa emprega quase dois milhões de pessoas em 119 países. Ainda acha pouco? A The Economist valoriza moedas estrangeiras fazendo relação direta com o preço de um Big Mac. Além do que o palhaço Ronald Mcdonald é a segunda figura mais reconhecida pelas crianças e perde apenas pro Papai Noel. Reza a lenda também que o primeiro McDonald’s da Rússia (Moscou, 1990) ajudou a acabar com a guerra fria (quando digo que comidas gordurosas deixam o mundo mais feliz ninguém escuta.). Em Hong Kong casais escolhem lanchonetes para se casarem.

Ao redor do mundo são 34 mil estabelecimentos. Confesso que não amo muito tudo isso (só quando compro o McLanche pelo brinquedo), mas definitivamente o McDonald’s mudou a vida de muita gente.

5 – Starbucks

Em Nova York existem 124 lanchonetes, 68 estão dentro de dois quarteirões. Eu ouvi alguém mencionar que essa coisa se multiplica feito Gremlin?

A rede conta com 11 mil lojas nos E.U.A e 17.500 espalhadas em 61 países, incluindo o Brasil. No ano de 2012 foram mais de US$ 13 milhões em vendas.

Em cafezinho? Bom, essa rede simplesmente conseguiu fazer com que nós brasileiros pagássemos R$ 3,80 num expresso. Nem vou falar do preço do pão de queijo.

4 – iPhone

Ah, Steve Jobs… Ele mudou o mundo em 9 de janeiro de 2007. Foi nesse glorioso dia que o Sr.Jobs anunciou o lançamento do iPhone, o smartphone que deixaria o mundo (ainda) mais conectado.

Já foram vendidas mais de 380 milhões de unidades desse aparelhinho.

Alguns dizem até que a empresa criou o dispositivo que junta todas as plataformas.

Mesmo que você não tenha iPhone, não tem como negar a revolução que o bicho fez. Mesmo que sua prima adolescente só use pra tirar selfie no instagram avisando que ta com fome, porque como poderíamos viver sem saber disso?

Mas não se preocupa daí, Steve Jobs! Nós sabemos que você fez algo grandioso.
1483857_541254239297541_1991055597_n

3 – Visa

Já pensou em comprar com plástico? A visa sim. Afinal, foi o primeiro cartão de crédito criado no mundo. A marca nasceu nos anos 70 e o cartão tinha o nome de BankAmericard. Alguém teve o bom senso de tirar esse nome. Até porque o objetivo era tornar a marca mais global. Somente nos E.U.A são 278 milhões de cartões em circulação e 522 milhões no resto do mundo.

Além dos 30 mil pagamentos computados por segundo na rede Visanet.

2 – Viagra

Esse assunto ta ficando meio rígido, não?

Entre 20 milhões de homens, mais de 18 milhões irão sofrer uma experiência de disfunção erétil. Até 1998 esse era um problema quase sem solução, até os cientistas da Pfizer criarem o Viagra.

A pílula azul rende até US$ 2 bilhões por ano para o laboratório que a criou e é o remédio mais falsificado do mundo.

O Viagra além de atingir números memoráveis deixou o mundo mais feliz, tanto pros homens que sofrem desses problemas quanto pras suas parceiras.

1 – Walmart

A promessa era simples: Preços mais baixos a qualquer hora, em qualquer lugar! E não é que eles cumpriam mesmo?

Hoje são mais de 200 milhões de atendimentos por semana, em mais de 10.800 lojas de 69 bandeiras em 27 países! Ufa.

2, 2 milhões de funcionários são empregados ao redor do mundo. Em 2012 o faturamento alcançou US$ 466,7 bilhões.

Segundo o AdWeek não há força no varejo global mais poderosa (pre-pa-ra) que o Walmart. “Como ‘Alexandre, o Grande’ e César, eu estou pronto para conquistar o mundo. Mas primeiro eu tenho que parar no Walmart e pegar alguns suprimentos.” Disse o escritor Jarod Kintz.

Fontes: Adweek e Adnews, Mídia Publicitária

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s