Raio-X VendaMais


Raio-X VendaMais

Por Raul Candeloro

Em 1989 estava no auge da forma física, treinando para o Ironman do Hawaii, quando aconteceu o inesperado: uma tendinite crônica no tendão de Aquiles que não me deixava correr. Como o Ironman termina com uma maratona (42 kms), não poder treinar corrida era um problema sério. Comecei então a me dedicar também seriamente a resolvê-lo.

Fui de médico em médico, todos renomados, conceituados, especialistas reconhecidos. Todos com o mesmo diganóstico (na verdade, um veredito): ou eu parava de correr por dois meses ou só uma operação resolveria meu problema. A operação, além do incômodo da própria operação em si, trazia um outro grande complicador: teria que ficar ainda mais tempo sem correr.

Ou seja: nenhuma das soluções era verdadeiramente uma solução.

Comecei então a procurar terapias alternativas: acupuntura, infra-vermelho, gelo, anti-inflamatórios. Tudo ajudava um pouco, mas o problema sempre voltava. Eu claramente estava tratando os sintomas e não a verdadeira causa do problema.

Fui treinando do jeito que dava até chegar aos EUA, onde fui fazer os últimos 60 dias de preparação antes da prova. Por essas coisas da vida, conheci o na época técnico da seleção americana de triathlon. Contei-lhe sobre meu caso e ele me indicou um médico especializado em atletas.

Ao chegar no consultório do médico, de cara já notei algo diferente: medalhas e troféus de triathlons e maratonas na parede. O médico era um atleta também, e logo a diferença começou a aparecer.

Depois de me fazer uma bateria de perguntas que os médicos brasileiros nunca tinham feito, incluindo minha alimentação, se ia regularmente ao dentista (cáries podem estimular tendinites – eu não sabia), detalhes dos meus treinos (se fazia tiros de velocidade, quilometragem por semana, etc.) ele foi me examinar.

Durou 5 minutos o exame. E terminou com uma simples pergunta: “você alonga regularmente?”.

Eu, que era do estilo ‘atleta macho’, não acreditava em alongar. Fazia musculação e treinava forte – alongar não era para mim. Então respondi um acanhado ‘às vezes’. O que era quase verdade. J

Ele me olhou bem nos olhos e disse (com essas palavras, em inglês): “Deixe de ser vagabundo e comece a alongar. Se não vou ter que operá-lo.”

Ele passou então a me mostrar uma série de exercícios de alongamento e como fazê-los. Deu-me um anti-inflamatório para tomar por 14 dias. E me deu boa-sorte no Ironman.

Moral da história: 24 anos depois, nunca mais tive tendinite. Fiz mais de 100 triathlons, corri mais de 10 maratonas. Nenhuma tendinite. E aqui no Brasil queriam me operar. Paguei US$ 100 por aquela consulta, mas se você pensar no que ela me economizou de tempo, energia, dor de cabeça, preocupação (e até dinheiro, pois a operação certamente custaria mais), foi de longe um dos melhores investimentos que fiz na vida.

Tudo por que, por uma questão de sorte (e iniciativa minha), conheci o técnico que me indicou o médico, que fez o diagnóstico correto e que me indicou corretamente a solução.

A questão aqui não é de Brasil ou EUA (com certeza eu encontraria um médico que não quisesse me operar se continuasse procurando – só não tinha tempo para isso), não é o fator sorte nas nossas vidas e nem a importância do network e das indicações, mas sim sobre como um diagnóstico feito corretamente pode melhorar incrivelmente sua vida.

Quantas e quantas vezes vemos isso acontecer? Uma pessoa tem um problema, algo que incomoda, e começa uma peregrinação, médico atrás de médico, até que finalmente encontra um/a doutor/a que entende realmente não só o que está acontecendo, mas a pessoa como um todo, e resolve o problema?

Para quem realmente entende de algum assunto, fazer o diagnóstico correto, ajudar a encontrar a resposta e apontar o caminho mais adequado muitas vezes é simples.

Aqui na VendaMais temos, há tempos, reconhecido um problema semelhante. Todos os dias somos procurados por empresas que querem melhorar os seus resultados na área comercial. Uma das demandas mais comuns é por treinamentos ou palestras motivacionais para a equipe de vendas.

Quando minha equipe começa a fazer um pouco mais de perguntas para entender melhor a situação e como podemos ajudar, começa a ficar claro que não é bem treinamento ou palestra que a equipe precisa. Na verdade, isso é apenas um dos componentes da solução.

Um diagnóstico superficial poderia até apontar para treinamento como solução, mas isso apenas mascararia o real problema. Os efeitos do treinamento seriam rapidamente perdidos e tudo voltaria à realidade não ideal (e não desejada) de antes.

Muitos desses clientes que nos procuram já tentaram outras coisas antes. Todas com algo em comum: tratando os sintomas e não as verdadeiras causas dos problemas.

Decidimos então lançar um novo serviço, inédito no mercado brasileiro, chamado Raio-X VendaMais.  É um mapeamento para ajudar os gestores a terem uma visão clara e verdadeira de sua equipe comercial, além da maneira como estão atuando.

Nossos consultores aplicam uma série de ferramentas que desenvolvemos aqui na VendaMais como por exemplo:

– Roda dos Conhecimentos

– Roda das Habilidades de Vendas

– Roda das Atitudes

– Avaliação de perfil da equipe – Teoria da Quadratividade Cerebral

– Decálogo do Cliente

– Entrevistas individuais (vendedores e lideranças)

– Cliente oculto/Escuta de ligações/Acompanhamento de vendedores

Com isso, conseguimos apresentar para a liderança da empresa um diagnóstico completo sobre a situação atual da equipe de vendas, incluindo:

– se os processos de vendas estão alinhados com a estratégia da empresa,

– se os vendedores estão seguindo as etapas da venda (e se precisam melhorar alguma delas),

– se o mix de produtos/serviços está adequado para atingir os objetivos do vendedor e da empresa,

– se a carteira de clientes está sendo trabalhada corretamente dentro de todo seu potencial.

Nossa proposta é fazer o diagnóstico completo da sua equipe comercial e apontar os caminhos de melhoria.

Qual foi a última vez que você fez um check-up completo da sua equipe? Será que não está na hora?

Se tiver interesse em fazer seu Raio-X VendaMais, é só entrar em contato com nossos consultoes responsáveis pela área: diagnostico@vendamais.com.brou 0300 789-2010.

Grande abraço e boas vendas,

Raul Candeloro

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s