Empreendedores no Vale do Silício


Empreendedores no Vale do Silício

Há alguns anos venho dizendo que a solução para inúmeros riscos que os negócios podem sofrer está em ser empreendedor. E não dá para enganar, nem fingir, pois para ser empreendedor é necessário ter atitudes, ou seja, agir dentro e fora da empresa.

A crise mundial tem atingido até mesmo o Vale do Silício, região que concentra as principais companhias de tecnologia e Internet do mundo. Lá as taxas crescentes de desemprego e de queda na venda e locação de imóveis, são provas de que mesmo com o boom da Internet, essa área não conseguiu passar ilesa pelo desaquecimento da economia mundial.

Por um acaso você entende ou já incorporou termos como Universidade Corporativa, Gestão do Conhecimento, Retenção de talentos e de conhecimento nas empresas? Muito cuidado! Leia mais, procure estar sempre bem informado. Porque como tudo está mudando e numa velocidade espantosa, até mesmo estes termos citados acima estão começando a ficar para trás.

Hoje grandes empresas já falam sobre algo muito mais atual e inovador. Não sei se influenciados pela clonagem, mas o fato é que há um termo novo que vem invadindo, com muita força, o mundo corporativo. Trata-se da “Incubadora Corporativa”, que é uma forma de estimular colaboradores a perceber novas possibilidades de negócio no mercado e soluções rápidas e eficazes para eventuais problemas que o negócio possa enfrentar.

Ao explicar este conceito, uma pessoa me perguntou se as empresas agora estão abertas a tomar prejuízos. Como você pode observar, esta não é uma pergunta de um empreendedor e nem de alguém que sabe o que é uma incubadora. O conceito surgiu com as demissões em massa que mudaram o perfil do Vale do Silício. Criar as incubadoras foi a forma encontrada para virar o jogo.

Voltamos aqui para a palavra mágica: empreendedorismo. Afinal, as incubadoras corporativas concentram colaboradores que já entenderam que o perfil empreendedor é a chave da questão. Ter soluções e novas idéias e, principalmente, um espaço e uma atitude para cultivar isso é fundamental para sobreviver neste mercado imprevisível, mutante, inseguro e competitivo.

Em suma, o conceito está em fazer com que reinventar, inovar, mudar, aprender a aprender, pesquisar, arriscar e investir sejam posturas e ações naturais de cada um. Não é por acaso que Einstein dizia que não é possível resolver um problema usando o mesmo raciocínio que o causou. Pense nisso!

Por Leila Navarropalestrante.

“Leila Navarro é autora de vários livros e uma das palestrantes mais requisitadas do Brasil, ministrando palestrasem todo o Brasil e na Europa.”

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s