7 erros que você não pode cometer no seu negócio e na sua carreira


Por Carlos Júlio

Durante muitos anos, em meus quase 40 de vida executiva, listei erros que não poderia voltar a cometer em meus negócios e em minha carreira.

Minha lista ficou enorme, com mais de 50 itens. Nada instrutivo, longo demais para se ter como um cockpit, um painel de instrumentos para os voos do dia a dia.

Deliberei, então, realizar uma síntese desse trabalho. Prometi determinar os 7 erros mais graves, aqueles que no título chamei de “fatais”, responsáveis por extinguir negócios ou atrasar carreiras.

Eu não podia, no entanto, restringir-me a equívocos cometidos em minha própria trajetória. Assim, solicitei a colaboração de amigos e experts no tema.

A lista final, portanto, é resultado de uma profunda reflexão, enriquecida pelo pensamento crítico de quem vive a realidade das organizações.

Este “estudo” converteu-se em uma palestra sobre o mesmo tema, que em breve estará disponível na Internet. Seu título é Gestão dos Detalhes – 7 erros que você não pode cometer no seu negócio e na sua carreira

Recentemente, citei a lista durante a locução de minha coluna Gestão Descomplicada, na rádio CBN.

Imediatamente, os ouvintes passaram a me cobrar detalhes. Recebi vários e-mails nos quais as pessoas solicitavam acesso imediato à palestra.

Dessa forma, informei o público que escreveria um breve artigo, algo como um abstract do estudo. Cumpro agora a promessa.

De forma direta, sem rodeios, vamos à caça dos 7 erros.

1º. Erro – Não conhecer profundamente o seu negócio. Refiro-me a operações, concorrência, mercado e clientes. Se você não conhece seu próprio território, é bem provável que desperdice energias movendo-se na velocidade errada, na direção errada. Afinal, o que você faz melhor que a concorrência? Esse produto ou serviço é realmente desejado pelos clientes? Eles vão pagar por isso? Pagarão o que você pretende receber?

2º. Erro – Não dominar os números. Compreenda: o que não se mede, não se gerencia! Quem não domina os números, não domina o negócio. Muitos empreendedores reúnem inúmeras competências técnicas. Fracassam, no entanto, porque desprezam a Matemática. Quem aspira a obter lucro, precisa executar uma boa gestão de caixa. Deve calcular gastos, riscos, receitas e o valor do próprio esforço.

3º. Erro – Não ter metas claras para TODA a organização. Não duvide: se você não sabe exatamente o que quer, é bem provável que fracasse. Parte de sua energia e dos seus recursos será drenada para o que é impróprio ou desnecessário. Se você deseja um bom trabalho, ofereça a seus parceiros e colaboradores bons desafios, de forma clara e objetiva. Na hora de começar, constitua um bom plano de negócio.

4º. Erro – Não acompanhar as vendas, não cortar custos! Regra de ouro: um olho nas vendas; outro, nos custos. As vendas é que fazem a empresa respirar. Ouça, visite e atenda seus clientes. Valorize-os. Qualifique pessoas para essa tarefa. Ao mesmo tempo, corte custos desnecessários. Custo é como unha: precisa ser cortado sempre. Estabeleça sistemas e indicadores para saber onde você gasta de forma imprópria. Busque sempre a sustentabilidade.

5º. Erro – Não envolver as pessoas e não liderar pelo coletivo. Isso vale para qualquer organização humana. Liderar não é exercer o poder de forma autocrática e sem critério. Liderar é servir. Liderar é colocar as pessoas certas no lugar certo. Liderar é oferecer condições para que a equipe atinja as metas com qualidade e consistência. Liderar é representar a empresa, elevando sua reputação diante dos fornecedores, do mercado, dos clientes e da sociedade em geral.

6º. Erro – Não desenvolver lideranças e não baixar o turn-over! O bom líder multiplica seu saber, é capaz de delegar responsabilidades. Ele amplia seu olhar por meio dos colaboradores. Demitir, em geral, custa caro. Drena recursos financeiros e exige novo esforço em qualificação. Sucessão planejada é o que garante a sustentabilidade da gestão. Crie sistemas para reduzir a rotatividade da mão de obra. Forme sucessores em todas as posições estratégicas do negócio.

7º. Erro – Não ter visão de longo prazo. O sucesso depende de constância, de regularidade e de planejamento. Construir o futuro da organização é a missão maior da liderança. Se você tem visão, pode eleger metas. As metas, quando claras, se convertem em planos. Os bons planos se transformam em rotinas. E as rotinas é que produzem, no seu caixa, o tilintar dos ingressos financeiros. Pense: o seu presente está construindo o futuro do seu negócio?

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s