Os 10 mandamentos da auto-sabotagem empresarial


Por: Gustavo Chierighini, fundador da Plataforma Brasil Editorial.

Caros leitores, poucos empreendimentos são tão complexos, tão viscerais e envolventes do que montar um negócio e dele sobreviver. Envolve trabalho duro, disciplina absoluta, disposição a inúmeros sacrifícios, sangue frio, eventualmente alguns enfrentamentos familiares difíceis (com consequências inesperadas), além do desprendimento diante do abismo que pode se abrir no meio do caminho.

Durante um bom tempo, o empreendedor vive a vida no fio da navalha, num constante gerenciamento de riscos e em permanente expectativa. No percurso, muitos valores e capacidades são acessados e por vezes desenvolvidos. Força de caráter, determinação, capacidade de superação constante, concentração, Com o tempo, e depois de uma boa estrada percorrida, o êxito se aproxima e com ele surge uma nova classe de riscos e perigos.

Alguns destes, com impactos de toda ordem, priorizam afetar e operar na mente do empresário, sendo portanto essencial o seu reconhecimento, sem o qual será impossível combatê-los.

Tratam–se dos efeitos da auto-sabotagem empresarial, muito comum quando a fase mais crítica já passou e se experimenta os louros da vitória (que quase sempre é efêmera quando nos descuidamos). Fruto de um conjunto de equívocos de julgamento e permeado de preconceitos irreconciliáveis, eles podem matar o futuro da sua empresa para sempre.

Assim senso, listamos alguns mandamentos para nunca seguir.

  1. Crie complexidades gerenciais, abandonando a simplicidade, burocratizando com novas “modinhas” de gestão e conceitos propalados por “especialistas” que jamais construíram um único empreendimento bem sucedido que seja.
  2. Se estiver vivenciando uma fase de bonança econômica, com o alto empresariado em estado de graça (principalmente se for em apoio ao governo de plantão) mídia internacional glorificando a pujança do seu país e a mídia interna despejando boas notícias cotidianamente, desenvolva a crença de que daqui em diante tudo o que se pode esperar é mais êxitos, mais mercados e por conta disso você pode finalmente relaxar um pouquinho.
  3. Uma vez absolutamente convicto do sucesso do seu plano de negócios, tome dívidas financiando o seu capital de giro (sem se importar em enxugar para valer a sua estrutura) e sem nenhum plano de contingência.
  4. Após colecionar algumas vitórias deixe a mente voar, pensando grande, muito grande e longe. Afinal você não chegou aqui por acaso e uma “energia” o acompanha e protege. Com esse caldo deixe a sua megalomania fluir, afinal de contas você sabe que pode vencer todos os obstáculos que surgirem, basta acreditar. E além do mais você está sempre acompanhado pelo signo da sorte, e pode contar com ela.
  5. Após os primeiros tempos mais difíceis e depois de alguns sacrifícios duros enfrentados, ao invés de tornar a experiência passada em uma estrutura cultural permanente na espera de novos tempos também complicados, afrouxe um pouco ! Não seja tão duro com você mesmo e sua equipe, deixe de lado essa disciplina financeira tão rigorosa e deixem as coisas fluir mais naturalmente.
  6. Reduza a carga de trabalho, e pare de pensar tanto assim em outras inovações ou aperfeiçoamentos. Você lutou muito para estar aqui, agora é hora de relaxar;
  7. Contenha um pouco os seus críticos e se eles forem internos coloque-os logo na geladeira. Gente assim só serve para atrair “energias” más e acabam por desestruturar o clima “positivo” do ambiente. Neutralize o senso crítico ao redor o mais rápido que puder, não deixe que isso influencie negativamente o resto da equipe;
  8. Depois de tanto tempo construindo o seu negócio com rigor e disciplina operacional e financeira, cumprindo prazos, e primando pela eficiência honrando compromissos oferecendo total confiabilidade, já é hora de relaxar um pouco, caso contrário talvez o senso lúdico se vá para sempre, sem contar com o senso de humor – essencial ao processo inovador – que pode ser evaporado definitivamente com essa história toda de disciplina e organização ;
  9. Na hora de contratar, esqueça um pouco essa caretice de formação, ética e capacidade profissional, em prol de pessoas mais divertidas e menos carrancudas. A energia que elas trazem pode provocar transformações inesquecíveis (E não perca tempo tentando conciliar, procurando os dois perfis no mesmo corpo, pois essa gente muito séria no trabalho é chata demais).
  10. deixe de lado a crença de que algo poderá dar errado no futuro, desapegue-se disso, e apegue-se à certeza do sucesso. Ai sim, tudo vai dar certo, basta acreditar.

Até o próximo.

Plataforma Brasil Editorial atua como uma agência independente na produção de conteúdo e informação.

Este texto faz parte da coluna da Plataforma Brasil feito especialmente para os leitores do Saia do Lugar.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s