7 dicas empreendedoras


por Ricardo Veríssimo

Tenho observado em eventos e treinamentos sobre empreendedorismo, que as dicas dadas por palestrantes e empresários são sempre muito semelhantes, as minhas também são. O que diferencia as dicas dessas pessoas que já empreenderam são os cases de negócios e as experiências de vida que moldaram o perfil do empreendedor.

Fiz um apanhado geral de tudo que tenho ouvido nos últimos seis meses, em que o tema empreendedorismo está na moda, deste apanhado organizei sete dicas principais, as quais emprestei o meu tempero particular. Segue então as dicas que espero, ajudem aos que estão no começo.

1ª Procure alternativas – Dificilmente o empreendedor possuirá todos os recursos necessários para iniciar o empreendimento, faltarão recursos financeiros, estruturais, humanos, etc. Sempre falta alguma coisa.

Ser perfeccionista é bom, mas ficar tentando ótimo em detrimento do bom, não resolve. Comece com o bom e evolua ao ótimo.

Diz-se que o Brasileiro é o país do famoso “jeitinho”, onde tudo se resolve, então use disso, do “jogo de cintura” para achar soluções alternativas. Quem não quebra um pouco as regras não costuma ter grande sucesso. Não confunda quebras as regras com violar as leis. Quebras as regras é fazer as coisas de uma forma diferente.

2ª Acredite – Acredite nos seus sonhos, tenha um objetivo, um propósito a “guerra a ser vencida”. Coloque suas metas no papel, ou seja, tudo que você quer alcançar. Projete sua mente para enxergar o resultado final e tente de alguma forma montar um plano de ação para alcançar. Muitas vezes o papel só servirá para você lembrar aonde quer chegar e verificar o que não conseguiu fazer como esperava do que como um passo-a-passo de como fazer. Quem não sabe aonde quer ir, qualquer lugar serve de destino. O sucesso sempre chega para aqueles que sabem o quer e não desistem de alcançar.

Não confunda acreditar com sonhar, sonhar envolve fantasia e acreditar envolve fazer acontecer, realizar, com espírito de persistência e automotivação.

3ª Trabalhe o máximo – De nada vale acreditar se você não trabalhar. Você está começando ou pretende começar um empreendimento? Se a resposta foi sim. Tenha ciência que você no começo trabalhará muito mais do que antes e segundo que isso vai afetar sua vida pessoal. Quando somos colaboradores, conseguimos separar os problemas do trabalho dos problemas pessoais, isso é muito mais difícil para o empreendedor, pois, o empreendimento é para ele um sonho, quase um filho que faz parte da família. Disse isso, para que você entenda que é preciso engajar as pessoas próximas no seu projeto empreendedor, deixe a esposa, filhos e etc., das dificuldades e também dos benefícios da vitória. Seu tempo com a família vai diminuir drasticamente e mesmo quando você estiver por perto, provavelmente estará com a cabeça no empreendimento.

Trabalhe também no sentindo de entregar sempre mais do que foi contratado, isso fideliza o cliente e faz ele se lembrar do seu trabalho e indicá-lo. Uma indicação de negócio por um cliente é 50% da venda fechada.

4ª Não tenha medo de fracassar – Ninguém aprende a corre, sem antes andar e nem a andar sem antes cair. Não é vergonha ter errado no mundo do empreendedorismo, ter fracassado alguma ou algumas vezes. Sempre que ministro palestras e treinamentos para empresários, pergunto se há na platéia algum empresário que nunca quebrou um projeto ou uma empresa. Até hoje não apareceu um que não tenha quebrado antes do sucesso. Errar faz parte de todo o aprendizado e o que melhor faz, é aquele que mais errou. São as cicatrizes do vencedor de uma guerra.

5ª Esqueça o que todos dirão – Quando alguém começa um empreendimento geralmente é chamado de maluco pelos próximos, sempre aparece um pra dizer que você é louco de largar a segurança do emprego de carteira assinada para montar um negócio. Depois que você dá certo é chamado de visionário, de inovador, de criativo e outros adjetivos. Tudo bem, sem mágoas, ser empreendedor é assim mesmo, é solitário. Então se tiver que pedir conselhos e ouvir alguém, ouça primeiro quem já empreendeu um negócio, quem já é dono de um empreendimento. Não teoria sobre empreendedorismo que supere a experiência de quem fez acontecer uma empresa.

6ª leve as pessoas com você – Vencer sozinho não tem graça. O sucesso pode acabar, o dinheiro pode acabar, mas as amizades verdadeiras de quem te ajudou a chegar, não acaba. Leve as pessoas que foram fieis a você e que te ajudaram para o pódio para dividir os louros da vitória. Ninguém vence sozinho.

Seja fiel as suas raízes, nunca se esqueça de onde você veio. Colaboradores te ajudaram a fazer sucesso? Qualifique-os e suba-os de posição na vida e no negócio.

7ª Compartilhe – A vida foi boa com você? Você venceu? Ajude a quem precisa, seja com dinheiro, com conhecimento, não importa de que forma. Devolva ao universo um pouco para quem não tem. Eu sei que foi difícil, que você batalhou, que nada foi fácil. Mas porque fazer outra pessoa sofrer? Só porque você sofreu não quer dizer que todos devem sofrer.

Retribua.

Quer criticar, mandar sugestões, dúvidas? envie seu e-mail para ricardo@ricardoverissimo.com.br

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s